pablo tem razão

Trecho da coluna do Paulo Sant’ana na ZH de hoje.

Agora, abordo obrigatoriamente o Grêmio. Até pouco antes de terminar o jogo, o Grêmio figurava no quinto lugar da tabela do Brasileirão.

Mas, infelizmente, um jogo de futebol tem de modo maldito a duração de 90 minutos.

Já lá se vão oito derrotas fora e três empates.

Não se vá atribuir isso ao azar ou a causas misteriosas que importam o enigma de um time que é o melhor do Brasileirão em sua casa e um dos piores fora.

A causa principal é a modéstia do time gremista. Eu não queria escrever a palavra porque ela pode ser dura, implacável, por demais severa, mas é a mediocridade do time gremista que o leva a não ganhar fora. Mediocridade, é bom que se diga, vem de “médio” filologicamente, isto é, na origem da palavra.

O Grêmio é, portanto – está bem, concedo –, um time médio que só sabe ganhar quando é apoiado por sua grande torcida.

Órfão da torcida, nos jogos de fora, o Grêmio expõe aos analistas, que não enxergam porque são cegos, a sua mediocridade.

Nota do blog: Pablo exagerou?

Anúncios

errado, mas certo!

Segundo informações, a direção gremista resolveu deixar um pouco de lado as dívidas do condomíno – uma espécie de folha de pagamento que o Grêmio tem para pagar o que deve – em favor da manutenção do plantel e fortalecimento do grupo.

Claro que pagar as dívidas é fundamental, mas ter uma equipe vencedora também é. Difícil saber o que fazer. Porém, o Grêmio precisa se reforçar para conquistar uma vaga na Libertadores de 2010.

Sendo assim, acredito que a direção tem certa razão em tomar tal atitude.

Resta agora contratar com qualidade.

são todos iguais

O PT está em crise. É inegável. Só não ver quem quer. Parece que o Partido dos Trabalhadores supultou seu último ideal na tarde de ontem: o ético.

O que será daqui para frente? Nem o Lula deve saber.

Agora podemos dizer que todos os partidos são iguais?

Eu tenho certeza disso.