A violência no futebol é reflexo de nossa sociedade

Sempre quando estou vendo algum programa jornalístico junto com meu pai e é dada a informação de mais uma confusão em estádio de futebol ou de brigas de torcidas nos arredores, ele sempre me diz:

– “E tu ainda te mete em jogo.”

Antes eu retrucava, hoje não falo mais nada. Assim como qualquer torcedor que vai frequentemente ao estádio, já vi inúmeras confusões. Seja entre a própria torcida, com a do rival ou com a polícia.

O que falta é prender essa gente. Pessoas que saem de casa com o único objetivo de bater, e até matar outra pessoa, não podem frequentar espaços públicos.

O problema – além da impunidade – é que essas pessoas, quanto estão em bando, ficam mais violentas ainda.

Se o cara é violento quando está em bando, certamente ele é quando está sozinho. Entretanto, alguns só viram valentões quando estão com sua turma e a mercê da lei.

Em ambos os casos, a violência proporcionada por eles não é culpa do futebol. O futebol é apenas um meio de extravasar tal comportamento. A violência que cerca o esporte é um reflexo de nossa sociedade.

Uma sociedade violenta, sem educação, sem justiça e com outros tantos defeitos.

Anúncios