Profissionalização da arbitragem: um caminho sem volta

Todo final de rodada é aquela mesma história: torcida, jogadores e técnicos revoltados contra os erros de arbitragens que prejudicaram sua equipe. Os mesmos que reclamam hoje, foram beneficiados com erros ontem. O clico não tem fim, assim como os erros.

As más arbitragens não são uma exclusividade do futebol nacional, mas parece que por aqui as falhas são mais frequentes. Basta uma rodada com apenas 10 jogos para inúmeros erros aparecerem.

A CBF – que não faz nada além de cuidar da Seleção – pelos motivos que todos nós conhecemos, não se importa com as peripécias de seu quadro de arbitragem.

A solução parece óbvia, mas está distante de ser tomada: a profissionalização da arbitragem. Hoje, ser árbitro de futebol, além de render uma bela quantia para os juízes que apitam as séries A e B, nada mais é que um segundo emprego. Um bico.

Com a profissionalização, além de uma dedicação maior, o aprimoramento também ganharia uma atenção especial e, como consequência, os erros diminuiriam.

Enquanto isso, perde-se tempo nas coletivas de imprensa após os jogos se falando em erros de arbitragem, quando o mais interessante seria discutir o que se passou dentro das quatro linhas.

Além é claro, de esgotar a paciência de quem ama o futebol.

Anúncios

E quando o canalha se apaixona?

Uma das principais características do homem canalha é se apaixonar por várias mulheres. O safado é capaz de, num mesmo dia, se declarar para inúmeras meninas. Porém, essa paixão é um mero artifício para o que ele de fato deseja: conquistar sua presa.

Até aqui tudo bem, uma mulher sabe quando o cara fala a mesma coisa para as outras, entretanto, um canalha bom de lábia pode iludir, por assim dizer, várias mulheres ao mesmo tempo. Até que sua máscara caia.

Mas, e quando o canalha se apaixona? Me refiro aquela paixão arrebatadora, que faz com que um homem tenha atitudes de um adolescente que encontrou seu primeiro amor – porque homem quando se apaixona fica completamente idiota, alguns mais do que já são, é claro.

Como que uma mulher vai acreditar que de fato o canalha está apaixonado por ela?

De um dia para noite, um canalha não vira anjo – mesmo que tenha encontrado a mulher de sua vida.

A grande missão de uma canalha apaixonado é provar seu amor que, se não for correspondido, certamente será distribuído em grande escala nas novas conquistas do então canalha desiludido.

Os uniformes enganam

Entre os inúmeros fetiches masculinos, está o uso de uniformes pelas mulheres. O de enfermeira, empregada e tantos outros fazem parte da fantasia sexual de milhares de machos, entretanto, os uniformes – em algumas oportunidades – podem mudar os atributos de uma mulher, seja para o bem ou para o mal.

Mas não quero falar dos uniformes usados para fetiches, quero me referir aqueles que as mulheres usam no seu dia a dia.

Quantos homens já foram surpreendidos – positivamente ou negativamente – por ver a mesma mulher mudar sua silhueta quando tirou ou colocou o uniforme?

Fato é que o homem precisa estar pronto para as eventuais surpresas – ainda mais se for negativa. Os uniformes, assim como a quantidade de roupas que as mulheres usam no inverno, podem enganar, e muito, a visão masculina.