São Libertadores fez justiça

Os deuses do futebol fizeram justiça. Compare o segundo semestre de Grêmio e Goiás. O Tricolor gaúcho teve uma recuperação extraordinária enquanto o time goiano era rebaixado. Tudo bem, o Goiás foi até final da Sul-Americana, mas o que é mais difícil, ser quarto lugar do brasileiro ou finalista da Sul-Americana? Eu não tenho dúvidas que é alcançar o quarto posto na competição nacional.

Sem falar em quem teria mais condições de fazer melhor campanha na Libertadores, a tradição de cada time, as conquistas, e por aí vai. Pela recuperação do time, pelas perspectivas de investimento em 2011, e por ser bi campeão do torneio, foi feita justiça ontem em Avellaneda. Lá vai o Tricolor disputar a sua 13º Libertadores.

***

A provável parceria com a Traffic deve trazer ao Olímpico jogadores de qualidade. Odone não vai brincar em serviço. É preciso montar uma equipe para ganhar a Libertadores. De 2010 fica uma boa base, mas para levantar o terceiro caneco é preciso mais.

***

Quando o Grêmio foi eliminado na Sul-Americana, ninguém acreditava que disputaríamos a Libertadores em 2011. Até porque, naquele momento o foco era se afastar da zona da degola.

E não é que o Grêmio conseguiu? Por isso o entusiasmo e a motivação que toma conta da torcida desde o término da partida de ontem está mais do que justificado. O sonho do tri campeonato está mais vivo do que nunca. O início da nova década tem tudo para ser Tricolor.

 

Vamos Tricolor!

 

*para canelada

Anúncios

Independiente, faça a sua parte!

O Grêmio atropelou o Botafogo. O time carioca, como previsto, veio para tentar a sorte nos contra ataques, mas não teve sucesso.

O Tricolor começou em cima. Perdeu algumas chances e foi dando espaço para o time de Joel. Quando o Fogão criava coragem para sair de trás, André Lima abriu o placar. O 2 a 0 foi questão de tempo. A segunda etapa foi pura administração. Mesmo assim o Grêmio podia ter goleado.

A festa foi grande no Monumental. O Tricolor teve um reação fantástica dentro da competição, e o que mais se ouvia entre os torcedores era que se Renato tivesse sido contratado antes, a história seria outra. Porém, todo mundo sabe que o “se” não existe.

Fato é que o Grêmio fez sua parte. Alcançou o quarto lugar e agora seca o Goiás para disputar a próxima Libertadores.

***

Sobre a final da Sul-Americana: o Goiás perdeu a chance de matar o confronto. A disputa está aberta.

 

Vamos Tricolor!

 

*para canelada

Foco no Botafogo

De nada adianta secar o Goiás se o Tricolor não conseguir o quarto lugar no Brasileirão. Mesmo com a vantagem do empate, a possível quarta vaga não está garantida. O Grêmio (campeão simbólico do segundo turno) atravessa um melhor momento que o Fogão. Além disso, um Olímpico lotado faz a diferença. Contudo, é preciso manter o foco na partida para que, com a ajuda do Independiente, o Grêmio dispute a Libertadores de 2011.

Como sempre, a torcida já está fazendo sua parte. Os ingressos já estão esgotados e o tradicional alentaço já está marcado para o treino de sábado. É nítido nas entrevistas coletivas que Renato, assim como o grupo de jogadores, só pensa no Botafogo. Claro que a primeira partida da final da Sul-Americana atrairá os olhares dos tricolores, porém, a final é no domingo, no Olímpico. O Grêmio tem que fazer a sua parte. Confirmando o quarto lugar, a secação será justificada.

***

O Botafogo jogará no contra-ataque. Duvido que o time carioca tome a iniciativa. Sendo assim, o Tricolor tem quer ir para cima desde o início. Se repetir os quinze minutos iniciais que fez contra o Atlético-PR, quando sufocou e fez 1 a 0, o Tricolor tem tudo para sair, no mínimo, com o empate que garante a quarta posição na tabela.

 

Vamos Tricolor!

 

*para canelada

Vitória para seguir na luta

Se não vencesse o Goiás o Tricolor ficaria fora da briga por uma vaga na Libertadores. A vitória foi importante, mas esperava um pouco mais do Grêmio.

Jogando contra um time que luta para não cair, e praticamente em casa, devido a maioria de torcedores gremistas nas dependências do Serra Dourada, o Tricolor começou com tudo. Até gol anulado teve. Só que depois parece que deu uma certa preguiça, e o time não pressionou o Goiás. Foi dando espaço e o time goiano veio para cima, sem perigo, mas veio.

Eis que num contra ataque rápido, praticamente em três toques, o Grêmio chegou ao gol com André Lima – que fez uma grande partida, por sinal.

No segundo tempo, um velho defeito apareceu: o de não matar o jogo. O Grêmio criava e não marcava. O que fez com que o jogo ficasse tenso até os acréscimos, quando Diego Clementino fez o segundo gol.

Agora é vencer o Ceará no sábado e continuar na luta.

***

Fábio Rochemback voltou bem. Aliás, creio que se ele estivesse em campo contra o Fluminense a história do jogo seria outra. Fui um crítico ferrenho do jogador, mas devo admitir que atualmente ele é fundamental para o meio campo gremista.

***

Gabriel segue jogando muito. Tem que renovar já. Douglas fez uma partida discreta. Mas foi dele o passe para Clementino matar o jogo. Douglas é daqueles jogadores que num segundo pode fazer a diferença. E fez.

***

O clima está estranho entre Renato e a próxima direção gremista. Pelas últimas declarações de Portaluppi, creio que a renovação de seu contrato não será uma tarefa fácil.

Renato tem razão em dizer que “não é hora de falar certas coisas”. O Grêmio precisa de foco nessa reta final. Questões extra campo só atrapalham. Em 2008, a eleição para presidência do clube atrapalhou o time dentro das quatro linhas. Que isso não se repita.

*para canelada