O jogo do ano é na quarta

Vencer um clássico é sempre bom, mesmo com arquibancadas vazias – num clássico que entrou para a história por ser o primeiro a ser disputado fora do Brasil – e com times reservas em campo. No fim das contas, algumas atuações se sobressaltaram, como a de Bruno Collaço, por exemplo. Outro que voltou bem foi William Magrão. Além dos três pontos, que praticamente garantem a classificação para a próxima fase do Gauchão, a vitória no clássico dá um ânimo a mais para a partida do ano, na quarta-feita contra o Liverpool, pela pré-Libertadores.

***

A ideia de jogar o clássico fora de Porto Alegre é boa. Porém, a Federação Gaúcha de Futebol poderia ter remanejado a partida. Com o Grêmio na disputa da pré-Libertadores, e o grupo principal do Inter voltando de férias, era óbvio que o jogo seria disputado por equipes reservas. Foi triste ver as arquibancadas vazias. O clássico Gre-Nal tem uma história e ela deve ser respeitada. Creio que a melhor opção seria que a partida fosse disputada do segundo turno. Vamos ver o que acontecerá no ano que vem. Todos devem tirar lição do fracasso de público do clássico.

***

Agora todas as atenções se voltam para a quarta-feira. O Grêmio joga o ano contra o time uruguaio. Chegar a fase de grupos é obrigação. Para facilitar a tarefa, temos que lotar o Olímpico para apoiar a equipe.

Por falar em lotar estádio, o Tricolor lançou o Sócio Torcedor Ouro. Não perca a chance de virar sócio gremista o quanto antes, ou daqui a pouco irá chorar porque não consegue ingresso para os jogos.

*para canelada

Anúncios

Estamos chegando

Se alguém tinha alguma dúvida de que o Grêmio é postulante a, no mínimo, uma vaga para a Libertadores de 2011, o resultado de ontem pôs fim ao dilema. Jogando contra a ótima equipe do Cruzeiro, o Tricolor provou que está em grande fase. Se vencer o Gre-Nal no domingo, o Grêmio tem tudo para lutar pelo título da competição.

O Grêmio de Renato é intenso. Em nenhum momento do jogo o time se acomoda. Claro que jogando contra a bela equipe cruzeirense, o Tricolor passou por momentos difíceis, mas tudo dentro de uma normalidade. O Grêmio, seja dentro ou fora de casa, sai para o jogo. Alguém lembra de alguma partida em que Portaluppi armou uma retranca, por exemplo? Esse é o mérito do treinador gremista, a ambição. Se pegarmos os 90 minutos do jogo de ontem, o Tricolor demonstrou mais vontade de vencer. Num jogo parelho como foi, isso fez a diferença.

***

Paulão, Vilson, Viçosa, Gilson e Diego Clementino são nomes modestos. Porém, Renato está fazendo eles jogarem. Tudo porque ele deu padrão ao time do Grêmio. Mudam os jogadores, mas a disposição do time em campo continua a mesma. Além disso, Portaluppi passa muita confiança aos atletas – basta acompanhar as entrevistas dos jogadores gremistas.

***

Gilson entrou no lugar de Fábio Santos na segunda etapa. Sofreu o pênalti que deu a vitória ao Tricolor e formou boa dupla com Lúcio. A torcida não vê a hora de alguém tomar a posição de Fábio Santos. Torcida essa que deu show. Nenhuma novidade nisso, é claro. A tabelinha entre torcida e clube voltou com tudo.

***

Cuca reclama, e com razão, do gol anulado. As arbitragens do Brasileirão são ridículas. Nesse final de semana eles deram show. Foi erro em tudo quanto é jogo. E a CBF nem aí. Fato é que se num dia você foi prejudicado, logo em seguida será favorecido. É a roleta russa da incompetência.

*para canelada , tocoymevoy e arquibancadafc

Ousadia recompensada

Renato disse em entrevista coletiva após o confronto contra o Vasco, que a torcida do Grêmio está “mal acostumada”, referindo-se a expectativa de uma nova vitória fora de casa. Pode ser. Mas a impressão ao término da partida foi que o Tricolor poderia ter saído de campo com os três pontos. Evidente que pelas circunstâncias o empate foi de bom tamanho, mas para quem sonha em G-3, ele não foi lá um bom negócio.

O Grêmio começou bem a partida, porém, numa bobeada da zaga, o Vasco abriu o placar. O empate era questão de tempo, já que o Tricolor jogava bem. Não deu outra. Jonas, sempre ele, deu igualdade ao marcador. No final da primeira etapa, em mais uma falha de marcação da zaga gremista, o Vasco fez o 2×1.

No segundo tempo, o Grêmio foi para o ataque, enquanto o Vasco tentava ampliar o placar através de contra ataques. Em um deles, Felipe cava uma falta que dá origem a mais um gol vascaíno: 3×1. Pouco antes do terceiro gol, Renato trocou Ferdinando pro Diego. Substituição que foi fundamental para o empate gremista.

Em uma tabela entre Jonas e André Lima, que deu um passe espetacular para o artilheiro do campeonato, o Grêmio descontou. O Tricolor tentava, mas a derrota parecia eminente. Em uma última tentativa, Renato substituiu Lúcio por Edílson, deslocando Gabriel para o meio campo. Em uma tabela com Diego, que jogou praticamente como um ponta direita, Gabriel deu igualdade ao placar.  Provando que Renato tem estrela.

Portaluppi é ousado. Incontáveis vezes sua ousadia vem dando resultado. As próximas três partidas, contra Cruzeiro, Inter e Fluminense, definiram até onde o Grêmio pode chegar.

***

Como era esperado, Paulo Odone será o presidente do Grêmio no biênio 2011-2012. Na sua última passagem pelo cargo, Odone tirou o Grêmio da segunda divisão, foi vice campeão da Libertadores e Campeonato Brasileiro. Odone promete um Grêmio forte e que irá brigar por grandes títulos. Veremos!

*para canelada , tocoymevoy e arquibancadafc