Hora de fazer o simples

Impressionante a queda de rendimento do time do Grêmio. E o pior: são sempre os mesmos defeitos. Falta velocidade na frente e o sistema defensivo não consegue anular o ataque adversário. Com o empate, o Tricolor, ao que tudo indica, ficará na segunda colocação do grupo, ou seja, vai decidir fora no confronto das oitavas. Mas até lá, Renato tem muita coisa para fazer. E imagino que ele saiba onde o Grêmio precisa melhorar.

De um time bem entrosado e jogando com muita raça em 2010, o Grêmio de 2011 vive de individualidades. Renato, assim como fez ano passado, deve fazer o simples: botar cada jogador na sua e fazer com que o time volte a jogar com obediência tática e uma raça ímpar, que levaram o Tricolor a uma campanha espetacular no segundo semestre.

foto: Martin Mejia, AP

Jonas faz falta. Cabe a direção contratar alguém para o lugar dele (não sei porque ainda não fez isso!!), porque no grupo não temos um jogador com as suas características.

Aos trancos e barrancos o Tricolor vai indo. Essa fase da Libertadores deveria servir para acertar o time. Infelizmente o Grêmio ainda busca o caminho das boas atuações, só espero que não demore muito para achá-lo.

 

*para canelada

 

Anúncios

É só a ausência de Lúcio?

Coincidência ou não, desde que Lúcio ficou fora do time do Grêmio por lesão, a equipe caiu de rendimento. São três jogos que o Tricolor vem jogando menos do que pode e apresentando os mesmos problemas. Algumas coisas estão ficando claras.

Carlos Alberto jogando recuado não está funcionando. Borges e André Lima ou começam a se movimentar mais e buscar jogadas, ou não podem jogar juntos. Sem Lúcio, falta velocidade para o time gremista. Com isso, o adversário se fecha rapidamente e o Grêmio perde a chance de pegar a defesa desprevenida.

Acho que está na hora de Renato testar outras alternativas de time. Como Carlos Alberto no ataque, com André Lima ou Borges, por exemplo. Outro que deve jogar mais é Escudero. Entrando só nos finais dos jogos não tem como o argentino ser avaliado.

Fernando, depois da ótima participação na Seleção Brasileira Sub-20, também deve jogar mais.

Posso estar sendo um pouco exigente com o Grêmio, mas é porque penso que o Tricolor pode e deve jogar mais do que vem jogando para poder conquistar a América.

*para canelada

Sem pesadelos

A nação gremista foi dormir, já na madrugada de hoje, decepcionada. Depois da bela atuação da equipe no Gauchão, a torcida esperava mais do Tricolor.

O gol antes dos cinco minutos de jogo daria a chance para o Grêmio jogar no contra-ataque. Porém, o time não conseguiu ficar com a posse de bola, marcou mal e deu campo para o time colombiano.

O empate foi inevitável. A troca de Carlos Alberto por Collaço arrumou a casa. Tanto que no segundo tempo o Tricolor mandou no jogo, entretanto, faltou profundidade no ataque. O Grêmio não conseguiu finalizar e acabou sendo castigado.

***

Lúcio fez muita falta. Em primeiro lugar porque marca bem, e principalmente porque dá velocidade ao meio campo gremista. Inúmeras vezes o Grêmio poderia ter saído em velocidade para pegar a defesa aberta, mas faltou um jogador para fazer isso. Lúcio é mais titular do que nunca.

***

Um crime aquela bola do Rodolfo não ter entrado. O zagueiro jogou bem, já Paulão, ficou devendo um pouco. O sistema defensivo apresentou algumas falhas. É preciso corrigi-las o quanto antes. Acho que vai acabar sobrando para o Paulão….

***

André Lima e Borges ficaram muito colados no comando do ataque. Faltou movimentação, coisa que sobrou na partida do Gauchão. Fica clara a falta que um homem de movimentação faz ao ataque tricolor. Quem sabe Escudero possa ser esse jogador.

***

O Grêmio fez uma partida mediana. Ficaria preocupado se o Tricolor tivesse jogado mal. No segundo tempo apareceu a qualidade, mas faltou caprichar no arremate. É necessário arrumar os detalhes e chamar a atenção para que a apatia do primeiro tempo não se repita.

Portanto, nada de terra arrasada.

 

*para canelada

No caminho certo

O gol logo no início da partida deixou o Tricolor tranquilo. Sob forte calor, seria natural que o Grêmio passasse a administrar a partida. Porém, fez o contrário. Fazendo a melhor atuação da temporada, o Tricolor foi para cima, fez cinco ao natural e aproveitou o jogo para se preparar para a partida de quinta-feira pela Libertadores.

O primeiro tempo foi realmente muito bom. O Grêmio jogou fácil. Teve toque de bola, tabela, avanço dos laterais, enfim, tudo o que um time de futebol deve fazer para vencer. André Lima e Borges aos poucos vão se entrosando no ataque. Rochemback e Lúcio estão mandando no meio campo.

A novidade, o garoto Leandro, pegou pouco na bola. Deu dois chutes no gol adversário: um pegou na trave e outro foi para as redes. Bela estreia. Méritos para Renato, que colocou o jovem quando o jogo já estava morto, como manda o figurino.

Vitória fácil e uma ótima atuação. Vai bem o Grêmio.

***

Acho acertada a estratégia tricolor de usar os reservas nos jogos do interior e os titulares quando a partida é em Porto Alegre. Futebol é continuidade. A partida de ontem lembrou o excelente Grêmio da reta final do Brasileirão 2010. Aos poucos, o Grêmio de 2011 pode superar o de 2010, qualidade para isso o plantel tem.

Renato está provando a cada dia que é um excelente treinador. Basta ver o Tricolor jogando. O time está sempre bem postado em campo e cada jogador sabe exatamente o que tem que fazer.

***

Resta a dúvida sobre qual time Portaluppi levará a campo na quinta-feira. Penso que o melhor esquema é com dois volantes. Seja em qual formação for, o Tricolor tem que ir para cima e voltar com os três pontos.

Esse aspecto de ir para cima e buscar a vitória é um grande mérito de Renato. Rara foram às vezes em que ele montou um time na defesa. Ambição é necessária sempre.

 

*para canelada


Estreia promissora

Analisando o resultado, o teste de Renato deu certo. Jogando só com um volante, o Tricolor criou várias situações de gol e mereceu vencer com folga. Porém, em alguns momentos, como no primeiro tempo, o Grêmio encontrou algumas dificuldades para fazer fluir o jogo. Principalmente para sair de trás com a posse de bola. Isso porque Rochemback era o único que vinha buscar a bola no campo de defesa. No segundo tempo, Portaluppi corrigiu esse problema e o Imortal venceu com facilidade.

Creio que o esquema com dois volantes será usado na próxima partida, até porque é fora de casa, mas foi válido testar esse esquema “faceiro” na estreia.

***

Grande partida de Gilson, a melhor atuação que o lateral fez com a camisa do Grêmio.

Douglas oscila muito durante as partidas. É capaz de errar três passes em sequência e no quarto fazer uma jogada de gênio. Ele é assim, não adianta. Mesmo assim ele faz a diferença. Fez dois gols e pifou Borges em pelo menos uma oportunidade.

***

Importante foram os três pontos e a estreia vitoriosa. Agora, é ir com ambição para o jogo na Colômbia e voltar com os três pontos, para encaminhar de maneira tranquila a classificação.

Antes disso, tem as quartas-de-finais do Gauchão. Time titular deve ir para o jogo. Acho certa a estratégia Tricolor. Seria ótimo vencer o primeiro turno do ruralito para focar na Libertadores. Vai bem o Grêmio. Aos poucos, o time vai entrando em forma e se encontrando dentro das quatro linhas.

O futuro é promissor. 

*para canelada

Tudo pronto para buscar o Tri

Como era o esperado, Rodolfo, Carlos Alberto e Escudero são as novidades do plantel Tricolor que disputará a fase de grupos da Libertadores. O único erro foi cometido na lista da pré-Libertadores. William Magrão deveria estar presente nela. Entretanto, acredito que para a disputa das oitavas-de-final o volante entrará no grupo.

Os jogadores inscritos.

1- Victor
2- Gabriel
3- Paulão
4- Rafael Marques
5- Fábio Rochemback
6- Gílson
7- Vinícius Pacheco
8- Adílson
9- Borges
10- Douglas
11- Lúcio
12- Marcelo Grohe
13- Mário Fernandes
14- Vilson
15- Neuton
16- Diego Clementino
17- Fernando
18- Maylson
19- Júnior Viçosa
20- Matheus Oliveira
21- André Lima
22- Carlos Alberto
23- Bruno Collaço
24- Escudero
25- Rodolfo

***

Renato precisa arrumar a zaga gremista. No jogo de domingo ficou clara a falta que Rochemback faz em frente aos zagueiros. Pelas atuações que vi na Seleção Brasileira Sub-20, Fernando pode muito bem ocupar a cabeça de área, passando Rochemback para uma segunda função do meio campo. Acredito que o Grêmio ganharia em qualidade de passe e combatividade com essa dupla.

Outra questão é o ataque. Borges e André Lima juntos? Um só? Penso que os dois são muito parecidos para jogarem juntos. Em uma situação de jogo é natural que isso aconteça, mas de início não é a melhor opção. O problema é quem colocar de segundo atacante. Pelo treino de ontem, parece que Escudero será adiantado. Vale a tentativa. Qualidade o argentino tem.

***

Como sempre faz, a torcida tricolor vai apoiar quem entrar em campo, seja qual forem os nomes e o esquema de jogo. Libertadores tem suas peculiaridades, e o Grêmio as conhece como ninguém. Quinta-feita todos ao Monumental para que se inicie a caminhada para o tricampeonato.

*para canelada

O Tri é possível

Foi mais sofrido que o esperado, mas o Tricolor está na fase de grupos da Libertadores. Os dois jogos foram complicados. No fim, a qualidade técnica prevaleceu. Agora o Grêmio precisa se reforçar e arrumar a casa para entrar com tudo na disputa pelo título.

O sistema defensivo gremista ganhará qualidade com a entrada de Rodolfo. Na partida de ontem, a bola parada do time uruguaio sempre levou perigo a meta tricolor. Sem falar em outros erros de marcação que, num jogo decisivo, podem ser determinantes para uma classificação. Já o ataque precisa de um jogador de velocidade. No meio campo, a entrada de Escudero (se ele vier, é claro) deve ocorrer no lugar de Lúcio, passando o hoje meio campista para a lateral esquerda. Contratando um bom atacante e corrigindo os erros, o Grêmio pode sim lutar pelo tricampeonato.

***

Impressionante a mística da camisa 7 tricolor. Ela parece que joga sozinha. Vinícius Pacheco entrou bem e, além de fazer dois gols, ajudou Douglas na armação do time.

***

Bruno Collaço deu conta do recado. Acho que Gilson não volta mais.

***

Teoricamente, o grupo em que o Grêmio ficou é fraco. O Tricolor precisa tirar proveito disso e fazer o máximo de pontos possíveis para que durante o mata-mata a decisão da vaga aconteça no Olímpico. Com a força de sua torcida, o Imortal é quase imbatível em seus domínios.

***

Os mais de 34 mil gremistas que compareceram ontem ao Olímpico fizeram a sua parte. Até mesmo quando André Lima inacreditavelmente errou aquele gol que até eu fazia, a torcida esteve ao lado atacante. Mais uma vez foi dada um aula de como se torce.

Que a direção gremista faça a sua parte e reforce o elenco tricolor, para que em 2011 o Imortal reconquiste a América.

*para canelada